"Abrindo..."

Em um dia comum, os homens gastam um terço do tempo de limpeza em relação às mulheres. Isso faz com que os homens são mais ágeis ou eles simplesmente não veem a bagunça?

A ciência explica o porquê as mulheres fazem mais os trabalhos domésticos do que os homens, eles não conseguem ver o quanto o ambiente está bagunçado, sujo, desarrumado. A mulher tem mais facilidade com isso, tem um olho “clínico”.

Os homens vêem pilhas de roupas empilhadas no sofá, mas não as enxergam. Não vê como algo que precisa arrumar, já as mulheres não conseguem ver essa bagunça e não fazer nada em relação a isso. Sendo assim, as mulheres gastam mais tempo na organização dos ambientes porque gostam de deixar sempre perfeito, arrumado.

Porém, em um estudo recente mostra que os homens não são cegos à sujeira, eles podem ver a desorganização tão bem quanto às mulheres. Os homens simplesmente não são severamente penalizados por não ter/manter um ambiente limpo quanto às mulheres. Isso vem desde séculos atrás, onde somente a mulher teria que fazer as tarefas de casa, e isso precisa urgente mudar. A mulher não pode ter a obrigação de fazer tudo sozinha, as tarefas de casa tem que ser dividas entre todos os que a habitam.


Desigualdade das tarefas

Apesar da mulher ter crescido em relação a emprego e educação, elas ainda carregam a maior parte do trabalho doméstico.

O estudo mostra que as mulheres gastam, em média, cerca de 1 hora e 20 minutos por dia limpando, cozinhando e lavando roupas. Mais ou menos um terço desse tempo é gasto apenas em limpeza. Por outro lado, os homens gastam cerca de meia hora fazendo todo esse serviço, e apenas 10 minutos limpando e arrumando as coisas.

Ao longo do tempo essa desigualdade de tarefas doméstica é evidente, entre profissões e até quando as mulheres trabalham por mais horas e ganham mais dinheiro. Até mesmo na Suécia, onde as políticas governamentais são voltadas fortemente para a promoção de igualdade de gênero, as mulheres realizam mais tarefas domésticas. Embora as mulheres tenham muito mais probabilidade de trabalhar em tempo integral, as mulheres suecas fazem duas vezes mais trabalhos domésticos do que os homens.

Naturalmente, quanto mais tempo se gasta em tarefas domésticas, menos a mulher tem para gastar em outras atividades, como dormir, lazer e até mesmo trabalhar.

Sofá com pilha de roupas
Sofá com pilha de roupas

A mesma bagunça

No estudo, que foi publicado recentemente na revista Sociological Methods and Research, pediu a 327 homens e 295 mulheres de várias idades e origens para avaliar uma foto de uma cozinha e sala de estar.

Aleatoriamente alguns participantes classificaram a foto da sala de estar parecendo desorganizada - pratos sujos no balcão, roupas espalhadas - enquanto outros examinavam uma versão mais apurada da mesma sala.

O que queríamos saber era se os homens e mulheres classificaram as fotos de maneira diferentes. Ao contrário do que todos acham, homens e mulheres viram a mesma bagunça: ambos classificaram a sala limpa como limpa e a sala bagunçada como bagunçada..

Expectativas diferentes

Então se todos vêem a mesma sujeira ou bagunça, por que as mulheres fazem mais trabalhos domésticos?


As expectativas sociais são diferentes para homens e mulheres. As mulheres podem ser mais julgadas por não ter uma casa impecável, tudo sempre muito arrumado, nada fora do lugar, e isso fica na consciência das mulheres, motivando-as a fazer cada vez mais.

Neste estudo, pegaram as fotos e colocaram como se fosse uma foto da casa de uma mulher e a outra de um homem, para os participantes avaliarem quão responsáveis, trabalhadores, negligentes, atenciosos e simpáticos, com base na limpeza da casa.

Também foi pedido aos participantes que avaliassem até que ponto ele ou ela poderia ser julgado negativamente por visitantes inesperados, e quanta responsabilidade eles acreditavam que a mulher ou o homem teriam para o trabalho doméstico se estivessem trabalhando em período integral e morando sozinho, trabalhando em período integral e casado com filhos, ou um pai casado e que fica em casa.

E aí as coisas ficam bem interessantes. Os participantes avaliaram as fotos de forma diferentes, dependendo de terem sido informados de que uma mulher ou um homem morava lá. Os entrevistados mantiveram padrões mais altos de limpeza para a mulher do que para o homem. Quando foram informados de que a sala arrumada pertencia a mulher, os participantes, independentemente do sexo, julgavam menos limpa e mais propensos a inspirar relações de desaprovação dos convidados do que quando o mesmo quarto era do homem.

Sempre ouvimos “homens são preguiçosos”

Ainda assim, descobrimos que homens e mulheres pagam uma grande penalidade por ter uma casa desorganizada, mal arrumada.

Curiosamente, o homem foi avaliado mais negativamente do que a mulher por ter uma casa bagunçada, refletindo o estereótipo comum de que os homens são preguiçosos. No entanto, os participantes acham a mulher mais propensa a ser julgada negativamente do que o homem, não acham que “os homens sendo preguiçosos” os prejudica de uma maneira socialmente significativa.

As pessoas eram mais propensas a acreditar que a mulher seria a principal responsável pela limpeza e organização da casa, e essa diferença era especialmente grande no cenário em que ela ou ele é um pai que trabalha em tempo integral e vive com o cônjuge.

O fato das pessoas atribuírem maior responsabilidade pelas tarefas domésticas à mulher do que ao homem, independentemente de sua situação de emprego, faz com que as mulheres sejam mais penalizadas por desorganização do que os homens.


Não julgue

As pessoas continuam colocando padrões mais elevados de limpeza às mulheres do que aos homens e as responsabilizam mais por isso.

E algumas mulheres podem adotar esses padrões. Mas para muitas, é pouco provável que goste de limpeza e arrumações, mas sim de como a bagunça será vista por outras pessoas, e essa é uma possível razão pela qual as mulheres limpam freneticamente sua casa antes que algum visitante inesperado chegue.

Uma boa notícia é que as expectativas inadequadas podem ser alteradas. Podemos começar julgando menos as pessoas, pensando antes de fazer algum comentário sobre sua casa ou organização, e especialmente a nossa. Não nos cobrar tanto.