"Abrindo..."

Lil Nas X com seu hit de sucesso, Old Town Road, bateu o recorde da Billboard anteriormente pertencido pelo hit Despacito que permaneceu 16 semanas no topo da parada americana.


Old Town Road é um country-rap empolgante que completará 19 semanas no topo da Billboard e aparece em 2º lugar no ranking mundial do Spotify. O Hit é uma mistura de trap com country americano, o que causou uma polêmica retirando o título da Billboard na categoria country por ser considerado “insuficiente”.

Old Town Road foi produzida em dezembro após, Montero Hill, nome original de Lil Nas X largar a faculdade. O cantor comprou o beat por 30 dólares e começou a produzir o single com algumas batidas de banjo no fundo, rimando com temas rurais e urbanos ao mesmo tempo. Foi lançada com um clip do game Read Dead Redemption 2 que se passa no velho oeste americano. Não demorou muito pra música ganhar um compilado de desafios no app TikTok onde milhares de jovens postaram suas versões de Old Town Road.


A nova versão de Old Town Road conta com a participação de Billy Ray Cyrus, um grande nome do country dos anos 90 e pai de Miley Cyrus, o hit foi upado no YouTube no dia 17 de maio deste ano e até o momento conta com 253 milhões de visualizações. Outra versão da música em remix postada pelo cantor soma o total de 348 milhões de visualizações.

imagem/reprodução: foto twitter do cantor
imagem/reprodução: foto twitter do cantor

E como nem tudo é perfeito a Billboard retirou o hit do topo da parada country e foi acusada de racismo pelos fãs. A explicação é que o hit não teria as características necessárias de country music. Diferente da opinião do próprio Lil Nas X a música é um country trap, não é nem trap nem country, é as duas coisas ao mesmo tempo e por isso deveria estar nas duas listas. Essa polêmica deu ainda mais credibilidade para o hit explosivo de Old Town Road.

imagem/reprodução: foto twitter do cantor
imagem/reprodução: foto twitter do cantor

Lil Nas X aproveitou o sucesso e se pronunciou sobre sua sexualidade afirmando ser homosexual. O cenário do rap que já foi muito preconceituoso, hoje conta com vários artistas retratando a violência e o preconceito sofrido por eles e, apoiando as causas do movimento LGBT.