"Abrindo..."

“A arte de viver é mais parecida com uma luta do que com uma dança, pois a vida exige que você esteja preparado para ataques súbitos e inesperados”
– Marco Aurélio.

                    Estoicismo é um movimento filosófico criado por Zenão de Cício em Atenas na Grécia antiga por volta de 333 - 262 a.C.A palavra vem de stoà poikile “Pórtico das Pinturas”. Lugar onde Zenão ensinava seus seguidores. O Estoicismo reúne grandes nomes como Epicteto, Sêneca e Marco Aurélio.

                    Epicteto foi um escravo romano e filósofo estoicista que desenvolveu a busca pela felicidade, Epicteto, nascido em 55 d.C. acreditava que o homem deveria abandonar as coisas que não podem ser mudadas, e se preocupar apenas com as coisas que pode ser mudado.
Aprender a diferenciar o que é útil de inútil e valorizar a razão e conhecimento. Para Epicteto o desejo é um dos maiores causadores da infelicidade humana onde.

“O Desejo e a felicidade não podem viver juntos”

“Não tenha medo da pobreza, do exílio, da prisão ou da morte. Devemos ter medo é do próprio medo”

Epicteto ou Epíteto escravo e filósofo romano
Epicteto ou Epíteto escravo e filósofo romano

                    Sêneca por outro lado foi um político e filósofo romano 4 a.C. - 65 d.C. iniciou sua carreira como advogado e posteriormente Senador de Roma. Sua contribuição na filosofia estóica vem de seus livros: Consolationes, Ad Marciam, Ad Helviam e Ad Polybium que expõe ideias clássicas de renúncia aos bens materiais e a busca da tranquilidade da alma pelo conhecimento e contemplação.

“É preciso dizer a verdade apenas a quem está disposto a ouví-la.”

                    Seu maior texto é “Epistulae morales ad Lucilium”. Conta com 124 cartas escritas a Lúcio governador de Roma, nas cartas Sêneca ensina Lúcio os princípios estóicas de como se contentar-se com o suficiente e fala a Lúcio sobre “a influência das massas”.

                    Seu maior texto é “Epistulae morales ad Lucilium”. Conta com 124 cartas escritas a Lúcio governador de Roma, nas cartas Sêneca ensina Lúcio os princípios estóicas de como se contentar-se com o suficiente e fala a Lúcio sobre “a influência das massas”.

"Pobre não é o homem que tem pouco, mas o homem que anseia por mais. Qual é o limite adequado para a riqueza? É, primeiro, ter o que é necessário, e, segundo, ter o que é suficiente"

                    Sêneca se suicidou em 65 d.C depois de ser condenado ao suicídio por ser acusado de participar de uma conspiração contra o Imperador Nero. Em uma cerimônia na frente de amigos, Sêneca corta seus pulsos seguido de sua esposa e morre no dia 12 de abril de 65.

Sêneca senador, escritor e filósofo romano
Sêneca senador, escritor e filósofo romano

                    Marco Aurélio 121 d.C - 180 d.C. é considerado um dos 4 melhores imperadores de roma e o mais sábio entre eles influenciado por Epicteto, Marco Aurélio escreveu o livro Meditações que até hoje influencia milhares de leitores. Meditações reúne suas reflexões pessoais e o caminho da sabedoria.Marco Aurélio entende que nada fica separado, nada fica escondido muito tempo, e por isso sua ética o aconselha a agir sempre de maneira correta.

“O importante é estabelecer primeiramente que sou parte de um Todo regido por uma natureza e, posteriormente, que, de algum modo, sou parente das outras partes que a mim se assemelham. Certamente, observando estes princípios, como parte que sou, não me revoltarei contra nenhuma das vicissitudes que o Todo me reservar, pois nada incomoda a parte quando é útil ao Todo, e nada há no Todo que não lhe seja útil. Não me esquecendo de que sou parte do Todo, acolherei de boa vontade todos os acontecimentos. Sendo, de alguma forma, parente das partes semelhantes a mim, procurarei nada fazer que possa prejudicar a sociedade. Antes pelo contrário, tendo sempre em vista o meu próximo, consagrarei minha atividade ao bem comum e me absterei de tudo que provoque dano para o próximo. Procedendo dessa forma, minha vida será obviamente feliz”.

                    Marco Aurélio, foi considerado o último bom imperador de Roma. Governava para o povo e tentava se livrar do ego dos elogios e críticas.

“Receba sem orgulho, deixe ir sem apego.”

Marco Aurélio. imperador de Roma
Marco Aurélio. imperador de Roma

A Filosofia Estóica

Ataraxia

A conquista da felicidade por ataraxia, é um ideal de estado de tranquilidade na qual você consegue viver com paz de espírito através de seu próprio conhecimento.

Autossuficiência

Devemos agir como senhor de nós mesmos, e viver de acordo com a nossa natureza, ou seja, como ser racional e valer das suas próprias virtudes em busca da felicidade.

Negar os sentimentos externos

Negar os sentimentos nocivos ao homem como luxúria, paixão, etc… tais sentimentos são considerados como vícios pelos estoicistas e esses vícios são os causadores do mal absoluto que comprometem as tomadas de decisões de forma lógica e inteligente.

Indiferença aos problemas

Devemos ignorar tudo que compromete a perfeição moral e intelectual. Essa linha de raciocínio defende que o homem deve tratar com apatia todos os problemas da adversidade e tomar decisões com a cabeça no lugar, com calma e tranquilidade. Sem deixar que os fatores externos comprometam na sua capacidade de julgamento ou decisão

Livros:

A Arte de viver: O manual clássico da virtude, felicidade e sabedoria
A Arte de viver: O manual clássico da virtude, felicidade e sabedoria
Marco Aurélio: O imperador filósofo
Marco Aurélio: O imperador filósofo
Sêneca: A Brevidade da vida
Sêneca: A Brevidade da vida